Carregando sua recomendação...

Economia comportamental: como os aspectos psicológicos influenciam as decisões econômicas

A Economia Comportamental é um campo de estudo interdisciplinar que combina princípios da economia e da psicologia para compreender como os aspectos psicológicos influenciam as decisões econômicas das pessoas. 

Enquanto a economia tradicional assume que os indivíduos são racionais e tomam decisões baseadas na maximização de utilidade, a Economia Comportamental reconhece que as pessoas muitas vezes são influenciadas por emoções, vieses cognitivas e outros fatores psicológicos que afetam suas escolhas econômicas. 

Neste artigo, exploraremos os principais conceitos e descobertas da Economia Comportamental.

Economia comportamental e a teoria da escolha racional e limitações

A teoria econômica clássica parte do pressuposto de que os indivíduos são racionais e tomam decisões consistentes com a maximização de sua utilidade. 

No entanto, a Economia Comportamental revelou que os seres humanos nem sempre agem de forma estritamente racional. Muitas vezes, as decisões econômicas são influenciadas por fatores emocionais, sociais e cognitivos.

Vieses Cognitivos

Os vieses cognitivos são erros sistemáticos de pensamento que afetam as escolhas econômicas das pessoas. 

Alguns exemplos comuns são o viés da aversão à perda, em que as pessoas tendem a valorizar mais as perdas do que os ganhos equivalentes, e o viés da ancoragem, em que as informações iniciais apresentadas influenciam as decisões, mesmo que sejam irrelevantes para a situação atual.

Efeito Manada

O efeito manada é um fenômeno em que as pessoas tendem a seguir o comportamento ou opiniões de um grupo, mesmo que isso não seja a decisão mais racional do ponto de vista econômico. 

Esse comportamento pode ser observado em situações de investimento. Por exemplo, quando muitos investidores seguem a tendência do mercado sem analisar cuidadosamente os fundamentos das empresas.

Desconto Hiperbólico

O desconto hiperbólico é uma tendência das pessoas em dar maior peso a recompensas imediatas do que a recompensas futuras, mesmo que as recompensas futuras sejam maiores. Esse fenômeno pode explicar a dificuldade que muitas pessoas têm em economizar para aposentadoria, pois preferem gastar seu dinheiro no presente em vez de adiar a gratificação.

Framing

Framing é o termo utilizado para descrever a forma como apresentamos ou “enquandramos” uma decisão. A maneira como descrevemos as opções ou apresentamos as informações pode exercer uma influência significativa sobre as escolhas econômicas das pessoas.

Uma mesma situação pode ser apresentada de forma positiva, destacando os benefícios. Ou de forma negativa, destacando os riscos, e isso pode levar a diferentes respostas dos indivíduos.

Nudging

O nudging é uma abordagem que utiliza aspectos comportamentais para incentivar ou direcionar as escolhas das pessoas sem restringir sua liberdade de escolha. Sendo assim, por meio de pequenas alterações no ambiente ou nas informações fornecidas, é possível influenciar as decisões econômicas das pessoas de maneira positiva. 

Portanto, políticas públicas têm amplamente utilizado essa abordagem com o objetivo de incentivar comportamentos saudáveis, como adotar hábitos alimentares mais saudáveis.

A compreensão dos fatores comportamentais na economia pode levar a um melhor entendimento das complexidades humanas e a uma abordagem mais realista na análise econômica.

Recomendamos também: