Investindo em ações e dividendos: construindo uma renda extra a longo prazo

investindo em ações e dividendos
Imagem: Canva

Você já pensou em investir em ações e receber uma parte dos lucros das empresas periodicamente? Essa é a proposta dos dividendos, uma forma de remuneração que os acionistas recebem por terem investido em uma companhia. 

Neste artigo, vamos explicar o que são dividendos, como eles funcionam, quais são as vantagens e desvantagens de investir nesse tipo de renda variável e como escolher as melhores ações para receber dividendos.

O que são dividendos?

Dividendos são parcelas do lucro de uma empresa que são distribuídas aos seus acionistas. Ou seja, se você possui ações de uma determinada empresa, você tem direito a receber uma parte dos resultados que ela obteve em um período. Geralmente, os dividendos são pagos em dinheiro, mas também podem ser pagos em ações ou outros ativos.

Os dividendos são uma forma de recompensar os investidores que confiaram na empresa e que se tornaram sócios dela. Além disso, os dividendos também são um indicador da saúde financeira da empresa, pois mostram que ela está gerando lucro e que tem capacidade de distribuí-lo aos seus acionistas.

Como funcionam os dividendos?

Os dividendos não são pagos de forma aleatória ou constante. Cada empresa tem a sua própria política de dividendos, que define quando, quanto e como eles serão pagos. Essa política depende de vários fatores, como o setor de atuação da empresa, o seu ciclo de vida, o seu nível de endividamento, o seu plano de investimentos, entre outros.

Em geral, as empresas pagam dividendos trimestralmente ou semestralmente, mas também podem pagar anualmente ou mensalmente. O valor dos dividendos pode variar conforme o desempenho da empresa e as suas necessidades de caixa. Algumas empresas pagam dividendos fixos ou mínimos, outras pagam um percentual do lucro líquido ou do patrimônio líquido.

Para receber os dividendos, é preciso ser acionista da empresa na data de corte (ou data ex-dividendo), que é definida pela empresa com antecedência. 

Quem compra ações após essa data não tem direito aos dividendos referentes àquele período. Os dividendos são creditados na conta do investidor na data de pagamento (ou data com), que também é estabelecida pela empresa, sendo essa informações importantes para quem está investindo em ações e dividendos.

Quais são as vantagens e desvantagens de investir em dividendos?

Investir em dividendos pode trazer vários benefícios para o investidor, mas também alguns riscos. Veja alguns deles:

Vantagens

  • Renda extra: os dividendos podem ser uma fonte de renda extra para o investidor, que pode usar esse dinheiro para complementar a sua renda, reinvestir em mais ações ou realizar outros objetivos financeiros.
  • Isenção de imposto: os dividendos recebidos por pessoas físicas são isentos de imposto de renda, o que aumenta a rentabilidade do investimento.
  • Valorização das ações: as empresas que pagam bons dividendos tendem a ter ações mais valorizadas no mercado, pois demonstram solidez e confiança. Além disso, os dividendos também podem servir como um suporte para o preço das ações em momentos de queda.
  • Diversificação da carteira: investir em dividendos pode ser uma forma de diversificar a carteira de investimentos, equilibrando os riscos e os retornos.

Investindo em ações e dividendos: desvantagens

  • Risco de mercado: investir em dividendos não elimina o risco de mercado, ou seja, o risco de as ações se desvalorizarem por conta de fatores externos à empresa, como crises econômicas, políticas ou sanitárias. Portanto, se está investindo em ações e dividendos, deve estar preparado para lidar com as oscilações do mercado e ter uma visão de longo prazo.
  • Risco da empresa: investir em dividendos também implica no risco da empresa, ou seja, no risco de a empresa ter um mau desempenho operacional ou financeiro e reduzir ou suspender o pagamento dos dividendos. Por isso, é importante analisar bem a qualidade e a sustentabilidade da empresa antes de investir.
  • Oportunidade perdida: investir em dividendos pode significar perder a oportunidade de investir em outras ações que podem ter um potencial de valorização maior, mas que não pagam dividendos ou pagam dividendos menores. Por isso, é importante avaliar o custo de oportunidade de cada investimento e diversificar a carteira.

Como escolher as melhores ações para receber dividendos?

Não basta escolher as ações que pagam os maiores dividendos, é preciso escolher as ações que pagam os melhores dividendos. Isso significa que o investidor deve levar em conta não apenas o valor absoluto dos dividendos, mas também o valor relativo, ou seja, o quanto os dividendos representam em relação ao preço da ação. Além disso, esse indicador é chamado de dividend yield, e é calculado pela fórmula:

Dividend yield = (dividendos por ação / preço da ação) x 100

O dividend yield mostra o retorno que o investidor obteve com os dividendos em um determinado período. Contudo, quanto maior o dividend yield, maior o retorno. No entanto, deve-se ter cuidado, pois um dividend yield muito alto pode indicar que está sendo pago mais do que a empresa pode ou que a ação está muito desvalorizada.

Além do dividend yield, o investidor deve analisar outros aspectos da empresa, como:

  • Lucratividade.
  • Crescimento.
  • Governança.

Send assim, investir em ações e dividendos pode ser uma forma de construir uma renda extra a longo prazo, mas também envolve riscos e requer cuidados. 

O investidor deve escolher as empresas que pagam os melhores dividendos, levando em conta não apenas o valor dos dividendos, mas também a qualidade e a sustentabilidade da empresa. Além disso, o investidor deve ter uma visão de longo prazo e diversificar a sua carteira de investimentos.


Última atualização: 4 de outubro de 2023

Recomendamos:

Confira também

CARTÃO BMG CARD
A menor taxa de juros, sem anuidade
e possui diversas vantagens!
CARTÃO MAGALU
2% de cashback
Zero Anuidade
CARTÃO PICPAY
Zero anuidade e limite
pré-aprovado a partir de R$ 400.
CARTÃO SUPERDIGITAL
Passa no crédito,
mas debita na hora.